O que é o Fault Tolerance?

O VMware vSphere Fault Tolerance (FT) oferece disponibilidade contínua para aplicativos (com até quatro CPUs virtuais) ao criar uma instância invisível em tempo real de uma máquina virtual que espelha a máquina virtual principal. Em caso de falha no hardware, o vSphere FT dispara automaticamente um failover para eliminar o tempo de inatividade e evitar a perda de dados.

Após o failover, o vSphere FT cria automaticamente uma nova máquina virtual secundária para fornecer proteção contínua ao aplicativo.

Proteja seus aplicativos independentemente do sistema operacional ou hardware subjacente

O vSphere Fault Tolerance protege todas as máquinas virtuais (com até quatro CPUs virtuais), inclusive os aplicativos internos e personalizados que os produtos tradicionais de alta disponibilidade não podem proteger. As principais funções incluem:

  • Compatível com todos os tipos de armazenamento compartilhado, inclusive Fibre Channel, Internet Small Computer Systems Interface (iSCSI, pela sigla em inglês), Fibre Channel over Ethernet (FCoE, pela sigla em inglês) e armazenamento conectado à rede (NAS, pela sigla em inglês).
  • Compatível com todos os sistemas operacionais suportados pelo vSphere.
  • Funciona com os clusters existentes do VMware vSphere Distributed Resource Scheduler e do VMware vSphere High Availability (HA) para balanceamento de carga avançado e posicionamento inicial otimizado de máquinas virtuais.
  • Contém um mecanismo de controle de versão que permite que máquinas virtuais principais e secundárias sejam executadas em hosts compatíveis com vSphere FT em níveis de patch diferentes, mas compatíveis.

Simples de configurar, iniciar e interromper

O vSphere FT pode proteger qualquer número de máquinas virtuais em um cluster porque aproveita os clusters existentes do vSphere HA. Os administradores podem iniciar ou interromper o vSphere FT em máquinas virtuais específicas simplesmente clicando no vSphere Web Client. Use o vSphere FT para aplicativos que precisam de proteção contínua em momentos críticos, como o processamento de fim de trimestre.